Viagem com bebês

Então mamães, viajar é sempre uma delícia, mas sempre fica a dúvida e a falta de coragem para viajar quando se tem um bebê. Um milhão de fantasmas, dúvidas e neuras ficam assombrando as noites de sono quando a gente decide viajar.

Eu sou uma fã da Disney, seja pela magia do lugar, seja pela opção de compras, mas o que importa é que amo! E, amando, queria levar meu filhote comigo, mas como? Sou o tipo de mãe que não viaja 2 horas de carro, pois tenho medo do trânsito, do bebê passar mal na viagem ou no local de destino, tenho medo de tudo! Não quero me sentir culpada caso algo aconteça. Mas bem verdade, é que não podemos deixar de viver; e viver junto com o nosso pequeno é sempre mais gostoso!

Eu viajei sim com minha delícia e ficamos 15 dias em Orlando. Ele viajou com um ano e meio e eu recomendo! Parece que sincronizei a viagem para o momento perfeito, pois a viagem foi semanas antes dele entrar na bendita fase do “não”. Hoje se eu pedir para ele dar um tchau pra qualquer pessoa só se ouve NÃO, mas na época ele brincou muito e participou de tudo.

Vamos ao que interessa, vamos a tudo (ou quase tudo) que precisamos saber pra viajar com um bebê (também estou respondendo perguntas deixadas aqui no blog):

Para quem quiser saber quais itens que não podem faltar no enxoval comprado nos EUA, clique aqui.

ANTES DE VIAJAR:

1)      A escolha da cia aérea

Nunca achei que fosse tão difícil escolher uma cia aérea. Pra mim, seria simples: a mais barata. Com filhote junto não vale tanto a pena. Existe bastante diferença entre elas. Umas oferecem voos diretos, outras facilidades como berço no avião, comidinha diferenciada pros pimpolhos, assentos preferenciais… Eu optei pela TAM. Apesar da zona do check in, da mudança de política no meio da viagem e perda do assento preferencial gratuito, parece ser a melhor entre as que voam pra Orlando. Meu filho é um piloto da TAM com direito a crachá e tudo (basta fazer o cadastro no site deles para que seu filho vire comandantes mirim, visite cabine, etc) fora isso eles são considerados como as mais amigáveis quando o assunto é voo com bebês.  Na TAM, bebês de até dois anos pagam 10% do valor da passagem, voam no colo e tem direito a uma mala de mão + uma mala despachada + bebe conforto ou carrinho.

E o voo? Melhor noturno ou diurno? Dizer que eu preferi o diurno. Se o seu bebê é bem bebê e couber no berço que a cia aérea oferecer, ótimo. Pegue o noturno. Assim ele dormirá no berço, você na cadeira e tudo lindo. Se ele não couber e ainda não tiver assento próprio, como foi o meu caso, melhor o diurno. No diurno, ele vai ver galinha pintadinha, vai desenhar, mas vai adorar mesmo é andar pelo avião. As pessoas vão brincar com ele, vai te dar um descanso. Eu fiz um diurno e um noturno. Mil vezes mais o diurno do que a dor nas costas e a noite sem dormir no noturno. Não achava posição para ele dormir no meu colo. Para ele foi bom, mas para mim nem um pouco.

2)      Escolha do Hotel

Eu perdi dias da minha vida escolhendo qual hotel ficaríamos. Isso tudo porque eu cismei que o hotel teria de ter cozinha. Meu filho não come industrializado, logo, como eu iria fazer comida pra ele? Ele também é chato para comer na rua… como resolver?

No final das contas eu optei pelo sem cozinha e tentei a sorte dos industrializados. Burra. Então, não precisa nem ficar neurótica em ter cozinha, nem surtar dando industrializado. No meio do primeiro dia, avistamos uma boca de fogão elétrico. Pronto! Solucionado! Comprei no Walmart por 19 dolares e foi excelente. Fiquei hospedada inicialmente no Rosen Inn at poite Orlando (recomendo) e não precisei de mais nada.

fogão eletrico

Porque escolhi esse hotel? Eu já tinha ficado nele antes. Ele é perto de um dos muitos bafafás de Orlando e eu gosto dele. O berço é ótimo! É de ferro com barras brancas em toda parte e o colchão, mega giga grosso, ou seja, muito confortável. Eles tem vários, nem precisa reservar. Quando chegar, basta pedir que eles levam.  O Quarto não é enorme, mas tem um espaço considerável pra criança transitar, fora que tem como isolar a área do banheiro/mini copa do resto do quarto sendo mais seguro pro bebê. A pia do banheiro é do lado de fora, próximo ao frigobar e a cafeteira e tem um espaço considerável. Foi nele que liguei o fogão e te dizer que fiz tudo! Muitos ensopados, refogados, temperei feijão… pro feijão, basta comprar o enlatado pronto sem tempero  e em casa dá pra refogar com alho, cebola e ser feliz com um feijão brasileiro.

Eu disse que fiquei inicialmente neste, pois depois fui para um dentro da Disney o Disney’s All Star Movies. NÃO RECOMENDO. Mais pra frente digo o porquê, mas já adianto que é muito pequeno e o berço é horrível (camping sem colchão).

3)      Ida ao pediatra

Antes de viajar, vá ao pediatra. Vá ao pediatra. Vá ao pediatra. Você vai estar em um país diferente com atendimento diferente, escola médica diferente, remédios diferentes, uma língua diferente… vamos pecar pelo excesso? Fui ao pediatra pra poder ouvir recomendações durante o voo, pegar as receitas dos remédios para dor de ouvido, febre, enjoo ( só pode viajar com remédio se tiver receita médica). Meu filho tem bronquite asmática, então já levei os remedinhos da crise… enfim, tudo que ele usaria normalmente no Brasil, eu levei pra fora.

4)      Pulseira de identificação

Agora eu uso até para sair na rua. Antes de viajar eu entrei  no site Grudado em Você  e mandei fazer pulseiras de identificação para o meu filho. Coloquei o nome dele todo, tipo sanguíneo, meus telefones e nome dos hotéis onde estávamos. Pecar pelo excesso lembra? Vai que você perde seu filho na multidão da Disney? Preferi não arriscar. Fiz as pulseirinhas, expliquei que tinha uma viagem perto e a dona prontamente atendeu a minha súplica de mãe e mandou tudo muito rápido! Tudo lindo, tudo ótimo, ele usou, não se perdeu e eu faria tudo de novo. Inclusive, até em eventos próximos que tenha aglomerado de pessoas eu tô usando.

Aliás, eu aproveitei a oportunidade e pedi etiqueta pra colocar em tudo dele da creche! Roupa, escova de dente, fralda…  As mamães que quiserem comprar  podem acessar o site e informar o código promocional (cupom de desconto)  MATREAL20% para ganhar 20% de desconto em toda compra válido até o dia 30/06/2014. Grudado em Você 

Pulseira

5)      Como fazer a mala

A dúvida da maioria das viajantes é o que pode e o que não pode levar na mala de mão. Lembra daquelas regras de segurança rígidas para entrada de comida e líquidos no avião? Aquele perfume que você teve que jogar fora, pois esqueceu na mala de mão? Isso não se aplica aos bebês (ainda bem!). Não tem rigidez, não tem nada. Tem um bebê e suas necessidades e elas não são questionadas, nem pelas autoridades brasileiras, nem pela americana. Eu levei leite em pó (fora da lata), levei pote térmico com almoço dele, levei litros de água, sucos em caixa, maça, banana… tudo. Sério, tudo! O que ele iria comer em um dia normal, eu levei. E não fui questionada, perguntam o que é, se é pro bebê… muitos dizem que se for industrializado não tem problema e que é melhor levar. Meu filho não come industrializado e aí? Faz como? Leva a comida! Oras.. vai passar fome? Ninguém pediu pra provar, nada. As pessoas são sensatas. A única restrição é quanto à entrada de frutas e verduras no país de destino, ou seja, nada de maça brasileira em solo americano e vice-versa. Como faz? Larga no avião. Simples assim. A TAM até te avisa que este é o procedimento padrão.

Tá. Comida resolvida. E a roupa? E os aparatos? Na mala de mão, leve o que você levaria para passar um dia fora e se atente a temperatura do local de destino. Pode ser que ele embarque com um short e desembarque de casacão. De forma geral, aviões são frios. Aposte nas camadas. Blusas com casacos. Short com calça por cima. Fez frio coloque mais, fez calor vai tirando. Opte também por roupas fáceis de vestir e tirar, pois o espaço para trocar o bebê é mínimo.

Brinquedos. Brinquedos, muitos brinquedos! Uma dica valiosa é levar brinquedos novos. Esses vão despertar interesse por um tempo maior. Os tablets com filmes e desenhos também são uma ótima pedida.

Por fim, fica a dica da mochila. Esquece a bolsa linda do bebê. Seja prática. Acredite em mim, no aeroporto, uma mão livre é ouro! Já vai ter a sua mala de mão, a do marido, sua bolsa, um negocinho, uma lembrança,  o copo de água, a chupeta, o paninho… para! Bolsa de bebê não. Vai na mochila que é melhor, dá pro marido levar e se você estiver sozinha, dá pra colocar uma muda de roupa sua também.

Meu filho não enjoou, mas o enjoo é frequente, então leve paninhos, toalhas e uma roupa pra você. Não esqueça de você.

Quanto aos remédios,  deixe na mala de mão só aqueles que você pode ter que usar durante o vôo como remédios para enjôo, febre, dor de ouvido e outros mais específicos como antialergico e remédios para asma (se for o seu caso).  Como qualquer outro líquido,  eles devem ser guardados em sacolas plásticas tipo ziplock para facilitar a inspeção. 

6)      Comprar pela internet e mandar entregar no hotel

A logística para compras quando se está com um bebê é um tanto quanto impossível! Enquanto você quer comprar roupinha de bebê, seu marido vai comprar aquele tênis e a sua roupa que você queria, já era. Se normalmente você leva uma hora em cada loja, você vai levar o dobro. Pra um pai poder ver a loja, o outro tem que ficar de babá. Se seu filho já anda então… ele não vai querer ficar no carrinho.

Além disso, toda a programação da viagem pode mudar se estiver chovendo, nevando, muito quente… Fica a dica de comprar algumas coisas essenciais pela internet e mandar entregar no hotel. Tudo que você já sabe que quer e vai comprar pode ser comprado do Brasil mesmo (brinquedos, pomadas, acessórios, mamadeiras, copos…) se tiver diferença de preço, é muito pequena. Eu comprei algumas coisas, dentre elas o carrinho. Usei o site Diapers.com pra comprar o carrinho, pois eles entregam em dois dias. Cronometrei a entrega para o dia do meu voo. Assim que cheguei no hotel, ele estava lá me esperando e foi menos uma coisa pra me preocupar.

Dica: alguns hotéis cobram pra receber seu pacote; hotéis dentro do complexo Disney tem logística específica e costumam demorar mais dois dias para entrega, pois eles são entregues em um centro de distribuição que envia para cada um dos hotéis.

Durante o voo:

1)      Despachar ou não o carrinho

Dúvida recorrente entre as mamães é se despachamos ou não o carrinho junto com a bagagem. Eu não aconselho. As bagagens são despachadas no momento do check in que acontece no saguão principal dos aeroportos. Depois deste saguão, ainda iremos pra outro saguão aguardar o momento do embarque. Neste salão não tem muita opção de ajuda e as cadeiras são desconfortáveis. Lembre-se, a sua mala de mão estará com você. Mala de mão e bebê no colo não combinam. A alternativa pra isso é despachar o carrinho no momento do embarque, na porta do avião literalmente. Você fecha o carrinho e entrega pra alguém do aeroporto antes de entrar no avião, depois, na hora de pegar a sua mala, os carrinhos estarão separados para buscar (dependendo da companhia).

Eu não levei carrinho na ida, pois comprei lá. Para cobrir o espaço sem carrinho até o embarque, eu peguei um carrinho da própria cia Aérea. A TAM tem carrinhos de bebês que podem ser usados até o seu embarque. No Aeroporto internacional do Rio de Janeiro essa logística funcionou muito bem. Em São Paulo não. Em São Paulo disseram que só tem um carrinho para atender o aeroporto todo (oi?) e que ele estava em uso… então vai de cia aérea pra cia aérea.

IMG_20140213_042603

2)      Qual assento escolher

Quem tem bebê e vai usar o berço não tem outra opção que não seja ficar no espaço reservado para o berço. O berço fica na parede e, por isso, somente algumas poltronas da primeira fila podem ser usadas pelas mamães. O berço deve ser usado durante o voo e fechado na decolagem, pouso e momentos de turbulência. Cada cia aérea tem a sua política de reserva de berço, algumas exigem antecedência outras não.

Quem não vai usar o berço pode escolher pelas poltronas com mais espaço ou as convencionais. As com mais espaço vão te dar a possibilidade de esticar a perna, andar, colocar ele no chão, mas em contrapartida, no momento de deixar ele no colinho, não vai te dar conforto de encostar a perna pra ele dormir melhor. Depende de cada mãe, do tamanho de cada um… eu mesma ainda não decidi se usarei ou não o espaço + na próxima viagem.

3)      Pouso e decolagem

No momento do pouso e da decolagem a gente sente aquela pressão no ouvido e eles também. O indicado é colocar o seu bebê para fazer o movimento de sucção durante o pouso e decolagem. Se seu filho usa chupeta, não tem erro. Chupeta na boca e pronto. Se ele estiver dormindo, mexa na chupeta para que ele sugue.

Se seu filho não usa chupeta, mas mama no peito, amamente. Se não mama no peito, dê mamadeira, suco, água. Tudo que exija um movimento de sucção é bem-vindo e resolve mesmo. O meu filho usa chupeta e o pouso e decolagem foram tranquilos. Lembre-se de usar a tática assim que o piloto anunciar o início do pouso. Eu esqueci enquanto ainda estávamos no alto e ele chorou um pouco, dei a chupeta e resolveu.

4)      Comida

Como falado anteriormente, não há restrição para o embarque de comida de bebê no voo, mas se você esquecer ou der algum problema, algumas cias aéreas permitem a reserva de uma comida especial para o bebê. Eu não pedi. Em último caso, tem a possibilidade de você pedir a comida de adulto para o bebê.

Na TAM, apesar dos problemas, eu vi que teve um purê muito gostoso para adultos e uma carninha, mas era acompanhada de um molho estranho. Pedi se poderia vir sem o molho (obviamente não poderia já que a comida é pré pronta). A comissária foi na primeira classe, pegou o purê e a carne de lá e trouxe pro meu pequeno. Compensa.

No aeroporto:

1)      Escala

Evite escalas. Evite escalas. Evite escalas! Se for pra fazer escala, certifique-se de que não será necessário tirar as malas no aeroporto da escala. Eu fiz RJ-SP-Orlando. Não deveria ter feito. Fui optar pela empresa mais amiga de bebês e acabou que tive que descer do avião, pegar malas, atravessar o aeroporto e fazer o check in de novo no voo doméstico para depois embarcar. Um saco. Com criança junto foi horrível. Na volta deixamos várias coisas pelo caminho, pois tinha muita tralha. Não recomendo. Se essa for a sua última opção, tente despachar a mala de mão na porta do avião, pelo menos é uma coisa a menos pra se preocupar no saguão de embarque.

2)      Bebê conforto

Na hora do aluguel do carro ninguém pensa no bebê conforto. Mas por qual motivo o bebê conforto está dentro de aeroporto? Tem gente que prefere comprar o bebê conforto e trazer. Eu não optei por isso por um motivo só. Quando eu chegasse de viagem, como iria ser o transporte do pequeno até a loja pra comprar o bebê conforto ou até o hotel para pegar a cadeirinha? Um pai iria comprar e o outro iria ficar no aeroporto esperando? Mas aeroporto é lugar de bebê ficar? Ali transitam pessoas de todos os cantos do mundo e é um ambiente fechado. Será uma boa?

Eu aluguei, saiu 60 dolares durante o período que fosse desde que ultrapassados 10 dias. Pra mim compensou muito! Menos uma mala “gasta” a toa. Menos uma preocupação no aeroporto, no carro. Facilidades.

Na Disney :

Falei muito de coisas que podem ajudar várias mamães que vão viajar para qualquer lugar e agora vou falar mais sobre a Disney em si. Como é Orlando com o bebê.

1)      Hotéis

Hotel é o que não falta em Orlando. Tem com cozinha, sem cozinha, perto da Disney, perto do Aeroporto, perto da Universal… tem muito hotel! e consequentemente, muita dúvida.

Dica útil: o quarto não precisa ter cozinha! Eu perdi semanas procurando um hotel com cozinha, mas no final não é tão necessário assim. Eu fui no desespero, pois o preço do apart era muito mais caro do que o hotel comum. No primeiro dia de compras achei uma boca de fogão elétrica por 19 dólares e salvou minha vida! Só precisa ter um hotel com uma bancada razoável para fazer comida, pode até ser a bancada no banheiro já que ela não fica dentro do banheiro.

cozinha

IMG_20140216_084957

A International Drive é a queridinha dos brasileiros e está próxima a tudo que os brasileiros amam.  No início e o fim desta rua estão os dois principais outlets  (antigo Premium e Prime – hoje ambos são Premium outlets), também estão os restaurantes de brasileiro, lojas de rua, restaurantes …

Para ficar nesta rua eu recomendo o Rosen Inn at Pointe Orlando. Fica em frente ao Pointe Orlando e muito próximo de tudo. Ele fica muito perto dos parques da Universal e Sea World e a uma distância considerável dos parques da Disney.

Este hotel tem transporte gratuito para os parques, tem piscina, restaurante, loja de souvenires, parquinho para crianças. O berço é ótimo! É todo gradeado em barras de ferro com um colchão muito grosso com roupa de cama próprio.

berço

No estacionamento do hotel tem uma Pizza Hut. Os quartos são padronizados com 2 camas de casal Queen um banheiro com banheira.  Do lado de fora do banheiro tem uma pia com bancada, micro-ondas, cafeteira e frigobar. Foi nessa bancada que cozinhei sem problemas.

Pra quem não faz questão de ficar em hotel nesta área e quer economizar, recomendo o Celebration no Old Town Hotel em Kissimmee. Eu nunca fiquei, mas amigos já. Este hotel é um apartamento, com vários cômodos, sala, cozinha e espaço para seis pessoas ficarem muito confortáveis. É um hotel com seus problemas, como relatados no tripadvisor, mas os que ficaram lá nunca tiveram problemas e dizem que é muito limpo e perto de comércio.

Onde não ficar com bebê:  HOTÉIS DO COMPLEXO DISNEY ALL STAR. Apesar de ser dentro do complexo Disney e com ônibus executivo pra te levar pros parques da Disney, transporte do aeroporto e para o aeroporto, os quartos e a alimentação são PÉÉÉÉÉSSSIIMOSSS!!!
O berço que eles oferecem é de camping SEM COLCHÃO! Só aquele tapetinho duro e olhe lá. Segundo eles, por motivos de segurança. Eu fiquei indignada e, para encurtar história, compraram um berço decente com colchão e colocaram no nosso quarto.
O quarto é minúsculo com pouco espaço de circulação, logo o bebê que anda não vai ter onde brincar. A bancada da pia é mínima, então esquece cozinhar lá, foi muito complicado! E, pra completar, o restaurante só tem comida de americano! Ou seja, hot dog, pizza, hambúrguer… o que tem de saudável são frutas, nada mais.

2)      Comida

Além da dica de cozinhar no hotel com a boca de fogão elétrica, na International Drive tem dois restaurantes de brasileiro (caros) que servem arroz, feijão, bife e fritas todos os dias. Ainda na International Drive, tem um Giraffa´s que também serve arroz e feijão. No desespero, acho que compensa.
Para quem optar cozinhar com a boca elétrica, pode comprar o feijão enlatado no supermercado ( o sem tempero ) e temperar no hotel que dá muito certo! Esse feijão tem em todos os supermercados.

3)      Compras

Paraíso, aí vou eu. As compras para os pequenos são excelentes em Orlando.  Para quem quiser dicas do que comprar, clique aqui. Antes de viajar, faça as compras dos essenciais e úteis pela internet. Não esqueça. Isso vai poupar tempo e evitar chateação. Pra quem optar por comprar o carrinho pela internet, não esqueça dos acessórios como capa para chuva e footmuf para dias mais frios.

Como eu disse anteriormente, na International Drive tem dois OUTLETS, ambos da rede Premiuim: o Vineland e o International Drive. Vantagens e desvantagens? O International Drive é maior e é mais longe da Disney, em contrapartida, perto da Universal. Esse tem mais loja de criança e bebê do que o outro. O Vineland é pertinho da Disney, é menor. Tem loja de bebê,  mas a variedade do outro é maior!!!

A Carter’s, Gymboree, Nautica Kids, Tommy Kids, Polo Ralph Lauren Children e Disney estão instaladas nos dois outlets. Já a Gap Kids, The Children’s Place e OshKosh B’gosh só estão disponíveis na unidade International Drive.

Nos dois Premium Outlet tem muita opção de compras e os preços são atraentes, mas podem ficar ainda mais. Antes de viajar, faça o cadastro no site do shopping para receber os cupons de desconto.

Acesse o site:http://www.premiumoutlets.com/ e selecione a opção “Register”, STEP 1 (passo 1) é preencher seus dados como e-mail, senha, nome,  etc. Selecione, por enquanto o International Drive e Vineland, na Florida, O STEP 2 é a confirmação dos dados. Se tudo estiver preenchido corretamente, selcione “Submit”. Você receberá um e-mail no endereço cadastrado. Abra o e-mail e clique no Link e depois em enter.

Faça o login, Na próxima tela você já vai ver a lista dos dois outlets com a quantidade de cupons (offers) disponíveis no momento. Clique no primeiro outlet.

Você deverá selecionar as opções “VIP Coupon Book” e “All Coupons”, com isso todos os cupons serão selecionados, em seguida selecione “Print”.

Faça de novo com o outro shopping Premium e imprima os cupons do outro também.

Dicas para os cupons que estão rolando na internet:

1- Não imprima frente e verso, pois os cupons são retidos nas lojas. E nesse caso, você perderia o cupom de outra loja que está atrás.

2- Para se beneficiar do desconto, basta apresentar o cupom no caixa no momento do pagamento.

3- O primeiro cupom da lista o “THE VIP LOUNGE” deve ser apresentado no balcão de informações do outlet (indicado com um i no mapa) para receber um folheto com mais de 50 outros descontos. Sem esse cupom VIP você não poderá adquirir esses descontos extras gratuitamente. Não deixe de fazer isso… Pode parecer bobagem, mas os descontos são muito bons.

4- Atenção para garantir que imprimiu o cupom “THE VIP LOUNGE“. Na distração as pessoas acabam selecionando só o “All Coupons“.

5- Não inicie as compras sem trocar seu “THE VIP LOUNGE“.  Você pode acabar perdendo uma grande promoção.

6- Os cupons de um centro não podem ser usados no outro e vice versa.

7- Não esqueça de pegar os cupons no hotel no dia das compras. E confira se está pegando cupons da  unidade certo.

8- Atenção às datas de validade dos cupons. A grande maioria é anual, mas alguns são semanais ou mensais. Se certifique que atendem seu período. E se você vai viajar em janeiro, cupons para o seu período só vão aparecer no dia 01 ou 02 de janeiro, já que a maioria tem validade até dezembro.

9- Em alguns casos você poderá ter um cupom impresso de uma loja e essa mesma loja estar no folheto de cupons que você recebeu no balcão de informações. Verifique se os descontos são diferentes e utilize o melhor. Isso pode acontecer!

10- Não esqueça de verificar se há cupons de desconto da loja que está antes de pagar. Aliás, até antes de escolher, assim você já sabe quanto cada peça realmente vai custar.

11- Toda compra no estado da Flórida, tem um imposto de 6,5%. Portanto se você comprou $100, vai automaticamente pagar $106,50.

12- Se no futuro você voltar a Orlando ou for para outra cidade dos Estados Unidos que tem outlet Premium Outlets, o seu cadastro feito aqui continua valendo. É só acessar sua conta, acrescentar a nova unidade a ser visitada e imprimir os cupons.

13- Os centros funcionam de segunda a sábado das 10h às 23h. E domingo das 10h às 21h. O único dia que realmente fecha é 25 de dezembro.

Além dos outlets, temos outras opções.

O Walmart é ótimo para compra de roupinhas online. A marca Geranimals é ótima, mas sempre que vou na loja física encontro pouca coisa, quando online tem várias pechinchas.  Ir na loja física também compensa. Tem bastante utilidades de segurança, pomadas, fraldas e lenços. Fora as promoções! Comprei blusa por um dólar e de qualidade excepcional.

A farmácia Walgreens também tem bastante coisa de baby care, mas é mais cara.

A Babies R Us é extremamente cara, mas pode ser uma mão na roda, caso não encontre o que queira em outras lojas. Eu dei uma passada nela pra não dizer que não fui, mas não comprei nada.

A Macro Baby. Vamos polemizar. Essa loja tem tudo, mas é de brasileiros. As brasileiras a amam, pois tem um atendimento “personalizado”, uma “consultoria”. Mas temos que lembrar que elas recebem comissão, né? Eu aconselho ir nessa loja depois de já saber o que quer, caso contrário, elas vão acabar empurrando algo mais caro como já vi muitas vezes. A loja é enorme, a variedade de produtos também. Só não compensa comprar roupa, obviamente, mas de resto, tem coisas mais baratas e outras mais caras que o mercado. O termômetro por infravermelho que não encosta no bebê eu só achei lá. O mesmo com a chupeta mam perfect. Produtos da Skiphop eu também só achei lá e com preço bem bacana. Bolsa de bebê idem. Tem de todas as marcas!

Já deu pra ver que a tentação é enorme! Separa dinheiro, porque o gasto é bom!

Pediram para que eu incluísse no post uma média de gastos. Vou colocar a minha experiência. Eu comprei enxoval completo de 24 meses a 05 anos, incluindo calças para sair e blusas sociais. Comprei na mais cara, como comprei na mais barata.  Comprei também brinquedos (incluindo um trem que a criança senta em cima e corre num trilho pela sala), comprei copos, talheres, pratos, mochila de rodinha, mochila com guia pra andar nos parques, carrinho, footmuf, potes térmicos, lancheiras,  ventilador pra carrinho, acessórios do carrinho, pomadas, fraldas, trocador, MUITA COISA.  Meu gasto total foi de R$7.300,00 no  cartão de crédito, ou seja, com o IOF. Rendeu né?

4)      No parque

Crianças de até 3 anos não pagam ingresso nos parques. Maravilha! E como ele aproveitou! Vamos a rotina nos parques.

Caso seja a sua primeira visita ou o seu aniversário, vale a pena parar no Guest Service e dizer que é seu aniversário ou sua primeira visita. Você ganhará um broche para colocar na roupa e todos os funcionários irão congratular você pela data festiva. É bem legal!

Eu já saía de casa com o almoço e a janta em potes térmicos da Thermos dentro de uma lancheira térmica (também Thermos) e a comida estava quente na hora da janta.  Assim, podia curtir a viagem sem me preocupar muito. Também levei água, biscoitos e frutas para a alimentação dele.

O americano tem cultura diferente da nossa, então, por favor, não amamente em local público como fazemos no Brasil. Existem áreas reservadas para a amamentação e eles ainda usam uma cobertura por cima para que o seio da mãe não fique exposto. Eu também acho uma grande bobeira, mas se vamos para outro país, melhor respeitar a cultura local.

Caso esqueça de levar a comida, tem algumas bancas que vendem frutas que podem quebrar o galho.

Para passear no parque, até os maiores precisarão de carrinho. É muito cansativo e eles preferem. O carrinho que tem para alugar é muito desconfortável. Duro e não reclina. Não recomendo para bebês, mas somente para os maiores que não irão dormir. Para os menores, vale levar o nosso carrinho.

Não esqueça da capa de chuva, pois o carrinho irá ficar no tempo estacionado enquanto você vai no brinquedo e pode ser que chova.

Para esticar as pernas e não enlouquecer as mães, eu recomendo que compre aqueles bichinhos que são mochilas e vem com a guia. Tem da carter´s, da Jeep e você encontra fácil em supermercados e macrobaby. Com essa mochilinha o bebê fica preso e pode andar com o seu controle visual. Assim ele se diverte e ao mesmo tempo você não fica maluca atrás dele e com medo dele se perder. Diferentemente do Brasil, lá isso é super comum! Ninguém vai te olhar de cara feia e achar que seu filho parece um cachorro(me poupe).

mochila

Para aqueles casais que vão com o filho, mas sem amigos adultos, os parques tem um esquema para que vocês não peguem a fila duas vezes: o child swap. Basta perguntar na fila como é o child swap daquele brinquedo e seguir a regra deles. Na universal, alguns brinquedos tem até sala de espera. Os dois pegam a fila juntos e, na hora de brincar, um vai enquanto o outro aguarda na sala. Após a chegada de quem foi, é a vez do outro ir.

No seaworld, eles te dão um passe e você entra pela saída do brinquedo. Tem outros brinquedos que você recebe um fast pass. Assim um vai na fila normal e o outro entra na fila expressa.

Esse esquema de child swap é melhor do que o de Single Rider, até porque, em muitos casos, os pais vão junto com os filhos na fila e aproveitam o brinquedo todo, pois a fila já faz parte de toda a atração do brinquedo e é bem divertida!

Com relação à diversão da criança, explore bastante as paradas diurnas e noturnas. Se programe para assistir. As crianças ficam encantadas com as cores e movimentos e os personagens vão até ela pra brincar. É muito legal! E quem não fica feliz vendo seu filhote feliz?

 parada

Aproveite e boa viagem!